//
you're reading...
Sinal Aberto

Sinal Aberto #4 – Deixem-nas voltar


O entretenimento em Portugal ganhou sangue novo. Há cada vez mais jovens na apresentação ou coapresentação de formatos de diversa ordem. Os mais novos são chamados a mostrar o que valem em frente a uma câmara com milhares ou até mesmo milhões do outro lado. No verso da folha, esmagados contra a parede, estão alguns dos melhores apresentadores do país que são colocados como bote de salva-vidas nas tardes de domingo ou nas férias dos colegas. Deixem-nas voltar com respeito!

É fácil ser-se apresentador em Portugal nos dias que correm. Basta ter piada, uma carinha laroca, saber dizer umas anedotas, sorrir para a câmara e é vê-los a conduzir um programa rodeados de 760 por todo o lado. Os humoristas ganharam terreno e são já os que quase dominam o entretenimento em Portugal. César Mourão, Marco Horácio, João Paulo Rodrigues, Pedro Fernandes, Nilton, Nuno Markl, Vasco Palmeirim, Bruno Nogueira e tantos outros. A qualidade de alguns enquanto apresentadores é discutível. Todos eles são brilhantes comunicadores e capazes de chegar ao telespetador mas não será precipitado vê-los como apresentadores de televisão? Mariana Monteiro, Cláudia Vieira ou Diana Chaves são alguns dos exemplos de atrizes que ganharam um lugar também neste mundo. Desde os programas de daytime aos caça-talentos do horário nobre uma fornada enorme de novos nomes chegou ao mercado nos últimos anos colocando na gavetas nomes sonantes da apresentação nos três canais generalistas. Rita Ferro Rodrigues, Leonor Poeiras e Iva Domingues são para mim casos flagrantes. Substituem os fixos e estão nas tardes de domingo a encher chouriços com os 760 a dominar horas a fio o alinhamento desses formatos. Mas são mais do que isso.

10287201_766725656685759_1319773298_n

Legenda: Rita Ferro Rodrigues vai começar um novo desafio na SIC
Fonte: SIC

Rita Ferro Rodrigues é do melhor que há da sua geração. Um extraordinária comunicadora. Prende-nos com a sua forma de olhar a câmara e ver para lá dela. Olha-nos de uma forma especial. Foi das primeiras a levar-me ao gosto pela televisão. Recordo com especial carinho a dupla com Nuno Graciano no Contacto. O seu percurso enquanto jornalista e pivô na SIC Notícias foi brilhante. Estava até agora ao domingo, ali, frente-a-frente do público que mostra também esse carinho e a SIC parece acordado. Ficou a saber-se que irá substituir Júlia Pinheiro nas Sextas Mágicas. Um recomeço merecido para um ativo muito especial dos quadros do terceiro canal. Fiquei feliz.

10250773_766725623352429_1784709203_n

Fonte: TVI

Outro dos exemplos é Iva Domingues. Na TVI deixou de ser precisa diariamente, assim entendeu a administração. Tem projetos nos vários canais temáticos e até na generalistas. Fez as férias de Fátima Lopes, no A Tarde é Sua, como aliás, quase sempre acontece. E que mulherão! Dei por mim a dizer: “não a tirem das tardes, por favor!”. Tem uma garra, uma frescura e um amor pelo que faz que passa para este lado. A sinceridade com que conversa derrubou-me como uma rajada de vento. Aprecio especialmente a sua alegria e o sorriso que coloca sempre que se ouve no lado de lá: “no ar!”. Porque o entretenimento é isso. Entreter com alegria, sem teleponto e com vontade. Sem retirar o mérito a Fátima Lopes, que é magistral na sua atividade, mas Iva Domingues já merece o seu espaço! Já o provou centenas de vezes. Leonor Poeiras viu o seu contrato de exclusividade interrompido. A TVI decidiu colocá-la como dispensável. Agora chamou-a para Rising Star. Ao seu lado estará um não-apresentador que ganhou muito. E digo que ganhou por tê-la como apoio e como professora numa escola tão dura e tão imediata como direto em horário nobre. Que surjam mais oportunidades para Poeiras que bem merece confiança e produtos de qualidade que combinem com a sua simplicidade e alegria.

Os novos “talentos”, mesmo que necessários em televisão, não devem servir para esquecer os que têm a experiência e os que andam nela há mais de uma década. Que as direções não se deixem levar pela audiências (isso talvez seja pedir muito) e que se lembrem que não só de humoristas se fazem os programas. As duplas viraram moda depois da chegada de Cristina Ferreira e Manuel Luís Goucha. Eles mudaram o mercado. A graça e a necessidade de fazer rir falou mais alto, mas não pode ser só isso. Não é só isso!
Deixem-nas voltar!

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

April 2014
S M T W T F S
« Mar   May »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
%d bloggers like this: