//
you're reading...
Azimute

Lazer #6 – A Publicidade aos Alimentos


Azimute [Lazer]

Por mais que neguemos, o ser humano é um ser influenciável. Seja rico, pobre, magro, gordo, asiático, africano ou ocidental, a palavra influência é, de todas as que conhecemos, a que mais força e peso tem na nossa vida pois é a partir dela que definimos caminhos, que definimos paixões, interesses e sorrisos e é através dela que, muitas vezes, determinamos o que comemos e, com isso, o que somos.

Todos nós, em algum momento da nossa vida, contactamos com publicidade seja ela muito bem feita ou enganosa. A SIDA, como o leitor saberá, é uma doença que preocupa a sociedade de hoje em dia e, de facto, é a mesma doença que tem sido o pilar de muitas das melhores publicidades jamais feitas. por outro lado, se é dos leitores que ainda se lembra dos D.O.T’s, parabéns, pois este foi dos golpes publicitários enganadores mais bem feitos da história da televisão.

Publicidade

Ainda que não sejam os temas anteriores que me trazem aqui hoje, os mesmos servem como que estrela-guia para o mesmo sistema que se utiliza com os alimentos. De facto, somos atraídos até eles pela sua cor, pela sua textura e, depois da compra, pelo seu sabor tão característico e é nisto que o ser humano pega para cativar outros seres humanos: destaca uma das qualidades do produto, de forma a “tapar” todas as outras que não são tão boas assim, e publicita-o como sendo uma das melhores coisas de que o mundo alguma vez viu, quando não é bem assim. É este o motor da publicidade e, claro, por mais errado que possa ser, é um meio onde as pessoas trabalham com a mente; fundamentalmente, é um trabalho que se está a tornar bastante complicado porque a sociedade é cada vez mais instruída e a maior parte consegue distinguir o que é verdadeiro do que é falso.

Influências ou não, tudo aquilo que comemos influencia aquilo que somos e aquilo que mostramos para o exterior. Se temos uma alimentação saudável mas continuamos a ir a um restaurante de comida rápida de 2 em 2 dias, não nos irá servir para rigorosamente nada. É o mesmo de se ter uma alimentação rica em açúcares ou gorduras monoinsaturas, que leva a um estilo de vida nada saudável, mas assim o temos porque vimos na televisão que o produto era bom e gostámos tanto dele que agora o consumo é excessivo.

Hoje em dia, e talvez porque a sociedade é cada vez mais instruída, a publicidade que nos deverá interessar será mesmo a da nossa família, que todos os dias nos aconselha sempre algo de bom porque nos fará bem à saúde e nos ajudará a prevenir tal doença. Somos seres influenciáveis, é verdade, mas a verdade é que (ainda) temos o poder de decidir se queremos ser influenciados e se sim, por quem e pelo quê. Não acreditemos em tudo aquilo que nos dizem nem em tudo aquilo que vemos; mais vale aconselharmo-nos com aqueles em que temos confiança e fazer as nossas próprias escolhas do que perdermo-nos nos mares da publicidade sem sabermos no que é que nos estamos a meter. Sejamos inteligentes e decididos, afinal, só vivemos uma vez e, dado que assim o é, aproveitemos para levar uma vida do bom e do melhor, sem más influências.

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

June 2014
S M T W T F S
« May   Jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  
%d bloggers like this: