//
you're reading...
Azimute

Lazer #3 – Bebidas Alcoólicas: Brandy


Azimute [Lazer]

As bebidas alcoólicas são, essencialmente, um meio para a interacção social onde a desinibição e a boa disposição tomam conta daqueles que as tomam. De facto, e tendo em conta os gostos de cada um, a grande parte de nós gosta da tão comum cerveja enquanto outros, mais refinados, preferem um copo de whisky ou até de um vinho do Porto bem envelhecido. Mas, mais interessante que bebê-las será saber como são feitas.

Um dos aspectos que me fez ingressar no tema da nutrição, além da força que uma grande amiga minha fez e tem feito para ter uma alimentação saudável e equilibrada, foi o facto de eu próprio já conhecer um pouco daquilo de que gosto e não gosto e, essencialmente, daquilo que me faz e não me faz bem pois, tendo em conta o meu metabolismo, o aporte que tenho de fazer de nutrientes será muito maior do que o normal. E apesar de não ser o meu caso particular que me faz, hoje, comentar este tema, o interessante é que as bebidas alcoólicas têm a sua história, tal como nós a temos, e tem todas elas, determinados métodos de produção muito especiais que, provavelmente, o leitor desconhece.

Brandy

Quem diria que o brandy viria da destilação de vinhos brancos de alta qualidade e cuja proveniência eram as uvas de mais alto calibre e plantadas nos solos mais ricos sob condições ambientais óptimas para o seu crescimento, desenvolvimento e maturação? De facto, toda a história do brandy remonta ao século IX onde, a partir de textos árabes, se descrevia um método de destilação para se obter aguardente de arroz. Posteriormente, no século XIV, deu-se o aperfeiçoamento desta técnica, a qual se espalhou por outras bebidas, e de onde de começou a obter o tão famoso Cognac. O brandy é, essencialmente, uma bebida de elevada acidez mas de moderado grau alcoólico nunca chegando a ser mais do que 30%. Talvez um dos mais curiosos objectos de todo o processo de obtenção desta bebida seja o alambique de cobre, já utilizado pelos árabes, pois é a partir dele que, fundamentalmente, o brandy obtém as suas propriedades.

É claro que o processo de destilação não é o único passo de toda a metodologia de obtenção do brandy. Como sabe, e é facilmente discernível a partir das variedades de espumante que existem, também o brandy possui as suas próprias variedades desde o brut até ao doce, nas quais varia somente a quantidade de açúcares que lhe são adicionados no final do processo. E claro, como tudo na vida, todos estes processos são dinâmicos, ou seja, de acordo com a evolução da tecnologia, toda a parte da produção do brandy acabará por se desenvolver também podendo até haver uma intensificação das propriedades desta bebida que tão bem hoje conhecemos.

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

March 2014
S M T W T F S
« Feb   Apr »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
%d bloggers like this: