//
you're reading...
Especial

“Rewind”, um Projecto Falhado


No mundo real, todos nós temos muitas ideias. Ideias para filmes, para séries, para histórias ou até mesmo para fotografias. Há planos, há argumentos, há personagens e há descrições. Seja no passado, no futuro ou até mesmo no tempo presente, a história precisa sempre de um je ne sais quoi para que consiga cativar o espectador e fazê-lo voltar na semana seguinte e quiçá até ao final da temporada. Então, e qual é a nossa atitude para com uma série ou, digamos, uma ideia de uma série cujo piloto é como se se condensasse 13 episódios de uma temporada e da mesma maneira que a história começa assim acaba, apesar de alguns detalhes precisarem de ser explicados?

Rewind_1x01b

Pois bem, este projecto do SyFy, que esteve para ver a luz do dia, não foi mais do que uma boa ideia para uma série mas que, a longo prazo, não lhe via qualquer potencial ou linha historial que pudesse cativar o espectador a ter que voltar todas as semanas. E, de facto, estas minhas suspeitas confirmaram-se à medida que o piloto findava.

Sou sincero, caro leitor… Eu estive prestes a não ver este piloto. Vi os primeiros 14 minutos mas nem isso chegou para que eu deitasse um olho definitivo. E o episódio por aqui pernoitou. No entanto, a história só começa a ser interessante quando passamos para lá dos 25/30 minutos e temos de ter em conta que a duração do mesmo são 75 minutos. A sua história é tão clara como a água: depois de uma explosão nuclear em Nova Iorque, é criada uma equipa que, a partir de uma máquina futurista, viaja no tempo até à data da imagem que a máquina mostra, conhecida como “janela de oportunidade” e necessitam de mudar um factor para que a explosão não aconteça. À primeira vista, a premissa até parece chamar a atenção. Mas, também à primeira vista, notamos as falhas, senão vejamos: (1) no que toca às personagens principais, temos um trio que pouca ou nenhuma química tem entre si, (2) um dos personagens que esteve envolvido no interrogatório, no início do episódio, tem uma personalidade que não é das melhores, ou seja, foi construído um típico estereótipo de coitadinho/herói que basta que se mude algo para se mexer e ser o salvador da pátria e (3) o final do episódio pareceu, ao mesmo tempo, o final da série. E junte-se o facto de este ser apenas um caso… O que se iria fazer na restante temporada? Alargar este? Criar novas situações cataclísmicas para que se volte no tempo e se resolva? Ou até mudar o curso da História a seu belo prazer fazendo com que as duas Grandes Guerras não ocorram?

Rewind_1x01a

Não digo que a ideia desta série seja má. Preocupa-me é o facto de se fazerem filmes como “Sharknado” e apostar-se em campanhas promocionais deste que é considerado por muitos um filme muito mau e gastar-se dinheiro sem qualquer razão, quando deste “Rewind” poderia vir um grande telefilme ou mesmo até uma série, com todas as organizações e conspirações que a temática das viagens no tempo aporta. A decisão do canal foi mais do que acertada e talvez por isso considere esta série ou projecto, uma falha de televisão. E tenho muita pena que uma ideia desta envergadura morra até porque, como o próprio leitor já reparou, o género da ficção científica começa, aos poucos, a desaparecer e a dar lugar a outros géneros que talvez não sejam tão apreciados como este.

Todos nós temos ideias. Sejamos ou não homens e mulheres das artes, teremos sempre um pingo de criatividade connosco. É isso que nos permite definir o nosso pensamento, a nossa capacidade de ir mais além do que aquilo que é pedido. Mas isso apenas acontece quando as ideias e os pensamentos são bem aproveitados porque, quando não o são, talvez precisemos de ajustar as nossas perspectivas. E quando pensamos que ajustá-las pode ser algo mau, provavelmente seremos surpreendidos com um bom resultado, uma boa meta e aí olharemos para trás e faremos as coisas de maneira diferente.

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

2 thoughts on ““Rewind”, um Projecto Falhado

  1. Eu assisti Rewind faz vinte minutos e amei, estou #chateado porque não terá continuação. É como HELIX, uma série fantástica que eu ADORO mas que foi cancelada, uma pena mesmo !!!

    Posted by Eduardo Reis | January 31, 2016, 3:34 AM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

%d bloggers like this: