//
you're reading...
A TV em Números, Big Brother US, Covert Affairs, Suits

A TV em Números #3 – Verão sem Salvação!


A TV em Números #3

É ao som de “We’re Unbreakable” de Anna Sahlene que vos inicio mais uma crónica. De facto, desde que comecei esta minha segunda vida no campo das séries (4 anos volvidos) se há canal que eu sempre vi como a grande potência do Verão era o USA Network. Séries como “White Collar”, “Covert Affairs”, “Royal Pains”, “Suits”, a mais recente “Graceland” e a já terminada “Law & Order: Criminal Intent” faziam parte do leque de produtos que, a partir de Maio, floresciam para nos restaurar as energias de uma Fall e MidSeason exaustivas. O que é certo é que, este ano, as coisas parecem ter caído na desgraça, pelo menos para alguns dos produtos.

“Graceland”, que se dizia ser um dos novos sucessos do canal, já não o é porque as audiências não o permitem e junte-se a qualidade que é duvidosa. Com uma média de 0,8 de rating mas com um mínimo histórico para séries de Verão de 1,878 milhões de espectadores no episódio exibido a 11 deste mês, prevejo complicada a renovação.

“Royal Pains” consegue, ainda, manter os seus resultados poisitivos: valores médios de 0,8 de rating e 3,7 milhões de espectadores por episódio. Apesar de um ou outro problema já discutidos num outro espaço e que pode ler ou reler aqui, a série continua a ser uma marca de referência para a despreocupação séria do Verão. Infelizmente, o mesmo não se passa para os pesos pesados do canal que, este ano, estão às terças-feiras… Lembra-se quais são? Ora nem mais, “Suits” e “Covert Affairs”.

Covert Affairs

Este bloco teve a estreia das suas novas temporadas no passado dia 16 e tanto os resultados como a qualidade dos episódios não foram os esperados. No que toca aos resultados, “Covert Affairs” foi a que mais desiludiu tendo, no seu episódio de estreia, um pequeno 0,6 de rating tendo sido visto por 2,4 milhões de espectadores, valores “base” dos episódios da Mid-Season, onde há muita oferta e pouca procura na televisão americana. E só para ter uma ideia, o episódio de estreia da terceira temporada prefez um 0,9 de ratinge foi visto por 3,5 milhões de espectadores. Terá sido o aumento de qualidade da temporada passada que ditou esta queda abrupta? Ou terá sido a organização do episódio que em nada favoreceu a história? Ou até, terá sido o cliffhanger que não foi forte o suficiente depois de uma temporada explosiva?

Já “Suits” acaba por desiludir igualmente mas não de forma tão gravosa. O episódio de estreia da nova temporada prefez um 1,1 de rating, igualando o valor do episódio de estreia da temporada passada. Além disso, o episódio deste ano foi visto por cerca de 2,9 milhões de espectadores, um valor ainda que mais baixo que do ano passado (3,5 milhões) mas de congratular. Quanto à qualidade dos episódios, a mesma será discutida no próximo “Boletim de Análises”.

Under the Dome

Apesar de alguns destes valores desapontarem, na CBS, a série “Under the Dome” tem sido a galinha dos ovos de ouro do Verão. De facto, uma série desta época que faça uma média de 3,0 pontos de rating e seja vista por quase 12 milhões de espectadores é não só algo de louvar como de espantar dada a temática da série. Não tinha visto algo semelhante em pleno Verão e o único produto que ainda conseguia resultados medianos era (e é) “Big Brother US” que, apesar de este ano ter começado com o pé atrás, tem cativado cada vez mais espectadores e restaurando os seus valores normais.

Este Verão começou, digamos, a meio gás. Claro que, ainda estando no início, é complicado fazer previsões para o resto das temporadas das séries que aqui foram faladas. Estou expectante para acompanhar o seu desempenho e estou curioso para saber qual será a reacção dos executivos a estes valores. Pergunto-me: será ainda o USA Network o canal de eleição do Verão? Se não o é, o que é que mudou em todos estes anos?

E porque razão falei eu de uma música no início de tudo isto? Parece estranho, não é? Ligue-se na próxima quarta-feira ao “Boletim de Análises” e descubra porquê. Vai ver que não se vai arrepender.

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

One thought on “A TV em Números #3 – Verão sem Salvação!

  1. Já “The Bible” conquistou 10,8 milhões de telespectadores no segundo episódio, ficando em primeiro lugar na sua faixa de horário e em 11º no ranking da semana. Na estreia, no último dia 3, 13,1 milhões de pessoas assistiram à série, o maior índice registrado na TV a cabo até agora – superando até mesmo o fenômeno “The walking dead”. O primeiro dia de exibição do programa religioso teve mais audiência que os dois episódios da semana passada de “American idol”.

    Posted by Leonel A. Ingram | August 9, 2013, 5:27 AM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

July 2013
S M T W T F S
« Jun   Aug »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
%d bloggers like this: