//
you're reading...
American Horror Story, Dexter, Fringe, Once Upon a Time, Parks and Recreation, Series-Gazing

Series-Gazing XVII


Inicia, hoje, o penúltimo mês do ano. Com poucas séries na carteira, não consigo deixar de olhar para a minha lista e pensar naqueles dias de Inverno em que me enrosco na cama, com o computador à minha frente, e me perco no meio de tantos episódios para ver. E perco-me, no meio de tanto trabalho e rotina, a querer aqueles dias de secundário onde não fazia coisa alguma limitando-me apenas a ver o tempo passar, as coisas a serem feitas e a divertir-me bastante com a quantidade de programas que acompanhava. Eu próprio me chamava de louco. E os meus colegas… enfim, fartos estavam da minha conversa sobre séries. E que de bom ficou deste tempo? Pois bem, cresceu um pequeno bichinho da crítica, uma pequena alma, dentro de mim, que não vive sem a escrita, sem o comentário sobre uma história, sem a pequena reflexão que um caso me pode obrigar a fazer. E hoje, que consegui aquele tempo para escrever como há muito tempo não conseguia, um soriso parece ter-se estabelecido na minha face e parece não querer abandoná-la.

  • American Horror Story: A série voltou e conseguiu superar as expectativas. A primeira temporada parece um conto de fadas comparada com a loucura que se vive neste hospício. Cada recanto é mais obscuro que o outro e as personagens muito mais complexas e cheias de segredos. 2 episódios já foram… é pedir de mais querer voltar a Briarcliff?
  • Dexter: A sétima temporada parece querer redimir-se da desgraça das duas anteriores. Apesar de ainda só ter visto o primeiro episódio, não deixei de ficar curioso quanto ao que aí vinha e cá me parece que vai ser uma temporada quas e a chegar ao nível da mítica quarta.
  • Fringe: Apesar de ainda nos encontrarmos num ritmo lento, a série tem conseguido construir uma história sólida e tem conseguido jogar com as personagens de forma exímia. Vamos ver como tudo se compõe.
  • Once Upon a Time: Tendo sido a melhor estreia da temporada passada, Once Upon a Time parece não querer abandonar a qualidade que a caracterizou. Apesar da personagem principal ainda fazer alguma comichão, a história e as personagens evoluíram e, como tal, a história está num novo patamar e estou a adorar cada bocado.
  • Parks and Recreation: A melhor comédia da actualidade. É preciso dizer mais alguma coisa?

Apesar de acompanhar poucas, posso dizer que estou a acompanhar boas séries. O tempo não estica, é certo, mas até ao momento em que terei tudo actualizado vou-me contentando com as histórias que, na temporada passada, me fizeram rir, sonhar, pensar e até sofrer com algum suspense e medo. Manter-se-á a qualidade destas histórias? Acredito que sim. Afinal, grandes mentes estão por detrás destes produtos.

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

November 2012
S M T W T F S
« Oct   Dec »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
%d bloggers like this: