//
you're reading...
Lost Girl, Primeiras Impressões

Lost Girl S02 – Primeiras Impressões


“Lost Girl” parece-me ser o novo hit do canal Showcase. Com uma primeira temporada de treze episódios, a série já nos mostrou (e continuará a fazê-lo) uma visão sexy, dark e muito mitológica do nosso mundo actual e a segunda temporada, que estreou no domingo passado, parece ter o mesmo objectivo.

Para o leitor que não conhece, “Lost Girl” centra-se numa rapariga succubus que vagueia pela Terra à procura de respostas para as perguntas sobre o seu passado e, sobretudo, para aquilo que ela é. A sugar a energia vital aquando de uma relação do foro mais sexual, Bo é uma mulher misteriosa e que nos deixa agarrados ao ecrã não só pela sua beleza mas também pelo seu passado que a pouco e pouco vai sendo desvendado.

A primeira temporada, a meu ver, foi razoável. Com uma vertente mais virada para os casos da semana, “Lost Girl” perdeu-se um pouco a meio da temporada mas, com o passar do tempo, a história foi evoluindo e permitiu que se abordassem novos tópicos, se é isso que lhe podemos chegar. O final foi, sem dúvida, um dos melhores episódios da série porque, tal como já vimos em muitas outras, o arco da narrativa tem um destaque especial.

Vi, há poucos minutos, o episódio que marcou o início de uma nova (e longa) temporada. Como esperado, os argumentistas continuaram a linha com a qual nos tinham deixado a teorizar, o ano passado. Pelo que vi, a série consegue ser bastante competente quando quer e, de facto, este “Something Wicked This Fae Comes” é-o. Novamente, voltamos a ter um caso da semana interessante que nos leva a explorar um pouco mais da mitologia que envolve os Fae e entrar um pouco mais na história.

“Lost Girl”, embora com um episódio razoavelmente bom, não me surpreendeu tanto quanto aquilo que esperava. Não sei se fui com poucas expectativas, não sei se estava com pouca vontade de ver o episódio, não sei.

A única coisa de que tenho a certeza é a dúvida se “Lost Girl” figurará na minha lista semanal. Quero ver mais 45 minutos e quero que a série me surpreenda como aconteceu com aquele final da temporada passada. Será difícil, eu sei, mas a série consegue fazer isso…quando quer. Domingo terei a certeza.

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

September 2011
S M T W T F S
« Aug   Oct »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
%d bloggers like this: