//
you're reading...
Análise de Episódios, Nikita

Análise: Nikita S01


Alguns comentários aos episódios da série “Nikita”, da The CW.

Nikita (1.01) – Nikita começou bem. Com excelentes cenas de acção, uma boa história, bons diálogos e por ser algo que está fora da zona de conforto da CW, merece uma boa nota. Contudo, vamos ver se a série não se torna um Supernatural sem o sobrenatural porque a qualidade não só iria diminuir como seriam sofríveis os episódios. Há história, não a desperdicem.

Nikita (1.02) – Um episódio carregado de simbolismo e carregado de história. Nikita leva-nos numa viagem temporal ao passado de Alex e dá-nos a conhecer um pouco mais as razões que a levaram a escolhê-la como discípula. Continua a surpreender, sem qualquer dúvida.

Nikita (1.03) – Até agora, o melhor episódio da temporada. Um episódio que teve acção, teve dinamismo, teve arco principal misturado com o caso semanal, teve tensão. A roçar o perfeito, Nikita prova que não está cá para brincadeiras.

Nikita (1.04) – Claramente inferior ao seu antecessor, Nikita consegue ter mais um episódio excelente. Aqui vemos Alex a confrontar o seu medo mais mortal (a morte dos pais) e não consegue, de forma alguma, ajudar Nikita. Esta resolve dar um closure à sua primeira missão e acabar com a Red Circle. Michael dá uma ajudinha porque, até ele, começou a duvidar das intenções de Percy.

Nikita (1.05) – Mais um episódio excelente onde a tensão esteve sempre presente. Continuamos com o caso da semana que está, intimamente, ligado ao arco principal da série. Estivémos quase o estratagema de Nikita vir por água abaixo quando é descoberta por Thom. Vamos ver como os eventos ocorrerão a partir daqui.

Nikita (1.06) – Depois de uma semana de pausa, Nikita volta a todo o gás com um episódio que abanou bastante a Division e Nikita quando soube que Owen, o Guardião que havia salvo, tinha morto o seu amado, Daniel. Alex é, ainda, submetidaa vários testes prava provar a sua bravura e destreza e dar-lhe uma visão de como é ser uma assassina a sangue frio. Excelente episódio que provou, mais uma vez que, Nikita não está para brincadeiras! Go, Maggie Q!

Nikita (1.07) – Um episódio que nos mostrou um outro lado de Nikita: o dos recrutas. Com bom ritmo, boa dinâmica e razoavelmente interessante, Nikita deixa-se levar pelo normal e pelo caso semanal tendo um episódio menos bom e, por isso, o pior da temporada até agora. Espero uma boa recuperação. A ver vamos.

Nikita (1.08) – O episódio mais fraco da temporada onde pouco ou nada se passou. Um típico episódio para encher chouriços. Fora alguma tensão e algumas cenas de acção bem construídas, foi mais um na pilha dos desperdícios.

Nikita (1.09) – A vida corre num sentido único. Nikita tentou dar-nos essa visão sobre Michael. Para ele, vingança é o único caminho de vida e não está disposto a abdicar da Division e por tudo aquilo que lutou por uma simples paixão.

Nikita (1.10) – A rampa de lançamento para a Fall Finale. Interessante e cheia de momentos de tensão. Está quase aí o momento clímax da primeira parte da temporada!

Nikita (1.11) – Que final mais WOW! Nem consegui fechar a boca de tão fantástico que foi o episódio! A chantagem emocional, a dinâmica, a acção, a espectacularidade da acção. Simplesmente, Nikita no seu melhor e a voltar à estrutura dos seus primeiros episódios! Assim é que eu gosto de Nikita!

Nikita (1.12) – Alex está fora. Nikita corre para salvar a vida de Alex. Um episódio a apostar nos sentimentos. Será este o caminho que Nikita deverá seguir? Nikita não me parece ser uma série do género sentimentalista.

Nikita (1.13) – Um episódio à boa moda de Nikita: muita acção, muita porrada, muita loucura, tal como eu gosto! Alex está-se a desleixar. Michael está a suspeitar e, nos próximos episódios, este arco vai tomar proporções inimagináveis!

Nikita (1.14) – Um episódio dúbio. Por um lado, tivémos a Nikita da primeira parte da temporada e por outro o novo rumo, o emocional, muito forçado. Embora a vida amorosa necessite de evolução, não forcemos as coisas e deixem Nikita ser o que era…

Nikita (1.15) – Um episódio perfeito. Um episódio avassalador. Um episódio que não mais me sai da memória. Foi aqui que a mitologia da série deu um grande passo, foi aqui que a verdadeira Alex nos foi revelada. Nikita em todo o seu esplendor!

Nikita (1.16) – As minhas preces foram ouvidas… Tanto este como o episódio anterior foram maravilhosos, dignos dos episódios do início de temporada! Que gosto, que gozo! Como que um seguimento do anterior, agora estamos na cabeça de Alex. Amanda quer, a toda a força, descobrir o que ela esconde. Será que conseguiu? E Michael, que está cada vez mais perto de descobrir o plano de Nikita? Em Abril, tudo se consome nos últimos seis episódios da temporada. Ansiosos?

Nikita (1.17) – Preparando o espectador para os episódios finais, Nikita dá-nos uma narrativa alucinante e bastante interessante. Excelente episódio de abertura para a recta final.

Nikita (1.18) – Pegando no arco da série, as black boxes, Nikita volta-nos a dar um episódio que excede as expectativas.

Nikita (1.19) – Com o foco em Alex, Nikita quer tirá-la da Division para esta ser, finalmente livre. Há a oportunidade de, numa missão na Suiça, se fazer a extracção. Mas quando Jaden se mete no meio de tudo e corre risco de vida, a humanidade de Alex fala mais alto. Interessante e com um twist final que não estava bem à espera.

Nikita (1.20) – Mais uma vez, pegando no arco principal, Nikita dá-nos mais um episódio interessantíssimo e com um cliffhanger fantástico. Estou ansioso pelo próximo!

Nikita (1.21) – Alex foi descoberta. Alex foi posta entre a espada e a parede. Num fantástico episódio de transição e que nos prepara para aquele que será um fantástico season finale, Nikita mostra-nos mais um episódio relacionado com o arco principal: as black boxes. E é aqui que ficamos a descobrir o que é, realmente, a Operation Sparrow. Fantástico!

Nikita (1.22) – Num explosivo e fantástico season finale, Nikita despede-se com bastantes reviravoltas e desenvolvimentos de cair o queixo. No final, observamos uma tempestade no horizonte… Significará uma segunda temporada ainda melhor que a primeira? Com mais acção? Mais explosões? Mais narrativas e desfechos impressionantes? Estarei cá para ver.

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

May 2011
S M T W T F S
« Apr   Jun »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
%d bloggers like this: