//
you're reading...
Análise de Episódios, Fringe

Sobre Fringe 3×14 – 6B


6B. Uma combinação que, à primeira vista, soa inofensiva. Afinal, indica um apartamento. Indica um lar. Aponta para as memórias de alguém. Aponta para uma vida. Sobressai-se no meio de tantos outros.

Mas, o que acontece quando, de súbito, toda essa inocência desaparece e dá lugar a um dos locais mais mortais à face da Terra, um local que dará à luz algo negro, algo sem vida, algo sem amor, algo…vazio?

Pois bem, “Fringe” que, esta semana volta aos casos semanais (e estou a desgostar um pouco deste rumo) leva-nos às profundezas do coração. A história principal é uma autêntica metáfora da relação entre Peter e Olivia que, a meu ver, está muito “novelizada” mas se é este o caminho que os argumentistas vão seguir, teremos de suportar um pouco mais toda esta relação.

O caso é simples: uma senhora idosa, no lado de cá, e um senhor idoso, do lado de lá, perderam os seus companheiros num jogo chamado destino. O amor que unia estes companheiros era puro, sem qualquer mancha, sincero, honesto e, profundamente, verdadeiro. Quando o destino os separou levando um para a morte e deixando o outro, na Terra, a desesperar, a querer ter mais um momento de puro sossego, muito doloroso foi cada um ultrapassar aquele momento, ultrapassar aquela fase da vida onde tudo parece não ter sentido, onde a vida não mais merece ser vivida, onde tudo à nossa volta se parece vazio, sem alma.

Tal amor era tão forte, tão destinado desde o início dos tempos, que eles, simplesmente, não puderam estar afastados um do outro e tal como o Cortexiphan é activado em Olivia através do medo, também uma janela para o outro mundo foi criada mas não pelo Cortexiphan. O casal, separado pelo mundo, desejava ver o outro, e consolarem-se no amor. Tal desejo era tão forte que, certa noite, puderam ver, de novo, as suas caras felizes, outra vez. E assim continuou durante muitas noites.

Contudo, uma espécie de “Grinch” veio estragar este belo encontro. Tal como esta senhora via o outro lado, o prédio estava como que a desintegrar-se porque estas falhas no complexo espaço/tempo não podem ser perdoadas e, assim, 6 homens, numa varanda, caem para a morte. E isto chamou a atenção da Fringe Division do lado de cá. Walter, depois de muita fúria e desespero, descobriu o que os unia com a ajuda de Peter e Olivia. Walter, com a ajuda deste casal tão singular, prometeu nunca ser Walternate, prometeu nunca exceder os limites que este excedeu mas aquela situação pedia. Se tal falha não fosse “curada”, um vórtex criar-se-ia e todo o quarteirão desapareceria como uma pipoca esmagada debaixo dos pés da população. O Amber 31422 teria de ser a resposta para tal. Aquela substância teria de funcionar.

Walter ultrapassou um dos limites de Walternate. Walter teve de o fazer pelo Bem Maior. Walter teve, apenas. E assim, depois daquele cilindro montado e de tudo preparado, era a altura para Olivia e Peter demoverem aquela senhora idosa do amor verdadeiro.

Muito tentaram até que aquele senhor idoso do outro lado disse algo que não devia ter dito. Isso desfez todo aquele paraíso que a pobre mulher havia construído. Ela deixou o seu marido ir. Ela libertou-o e assim nós libertados ficámos de um cataclismo imenso.

No outro lado, também eles haviam detectado algo mas aquele senhor idoso encobriu tudo. Encobriu que estava magoado, que esteve a chorar, que teve o seu coração partido, mais uma vez. Mas ele sabia, lá no fundo, que tudo aquilo que o ligava à sua amada, era aquele amor puro, intenso, honesto e verdadeiro.

Olivia e Peter tiveram uma história não muito diferente desta. Eles, com esta história, aprenderam muito. Olivia aprendeu que não devia ficar com medo de apostar no “nós”. Peter aprendeu que Olivia é bastante diferente de Altivia e que entre eles pode haver a maravilha e a espectacularidade que havia entre Altivia e ele. E assim, os dois, rumaram a uma noite intensa.

NOTAS

  • Walter continua uma maravilha de personagem. Agora viu-se no papel de Walternate, no papel de um protector do seu mundo e da sua impotência quanto à enorme desgraça que irá recair sobre eles.
  • HEARTS foi a palavra da semana. Creio que não mais há a dizer.
  • Na próxima semana, iremos ter uma sequela do episódio da segunda temporada intitulado “Peter” e veremos o que, de facto, se passou depois de Walter ter trazido Peter para o lado de cá. É desta que regressamos à mitologia?

E assim, “Fringe” terminou mais um episódio “caso da semana”. Mostrou-nos mais da relação de Olivia e Peter. Mostrou-nos mais destas duas personagens mas é, agora, tempo de partir para outro porto. “Fringe”, volta-me a surpreender.

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

February 2011
S M T W T F S
« Jan   Mar »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728  
%d bloggers like this: