//
you're reading...
Análise de Episódios, Fringe

Sobre Fringe 3×05 – Amber 31422


“Fringe” regressa, esta semana, depois de umas sentidas e desesperantes duas semanas porque, para quem acompanha uma série deste calibre é sempre difícil não a ver quando a história está tão complexamente interessante.

Numa tentativa de redenção da crónica anterior, devo dizer a vós leitores, que ainda tentei analisar de novo o episódio. Contudo, e isto deve ser porque me apeguei bastante ao mundo alternativo, não consegui achar o episódio 4, aquele especial. A meu ver, o episódio 4 serviu para nos mostrar como é que as coisas estão no mundo dito normal e (espectacular ponte) este episódio 5 serviu, por sua vez, para nos mostrar onde é que a história se encontra no mundo alternativo.

O mais interessante desta temporada e o que a mim me tem dado bastante prazer quando vejo “Fringe” é esta dualidade de mundos, esta dualidade de personagens que, ao fim ao cabo, são diferentes e iguais entre si mudando apenas, as suas escolhas de vida.

Na passada quinta-feira e numa tentativa bem conseguida de nos explicar mais uma parte da mística de “Fringe”, a série leva-nos a conhecer o famoso composto, o chamado Amber que é utilizado no mundo alternativo para conter certas ameaças ao “equilíbrio” deste mundo.

Também ligado a este factor, é-nos mostrado um caso de gémeos e que faz, excelentemente bem, uma ponte com a história de Olivia que, afinal, não é mais do que um jogo entre iguais. Escusado será dizer que os testes com Cortexiphan realizados por Walter estão, efectivamente, a suscitar bastante interesse por parte de Walternate tudo devido à habilidade de Olivia em ser capaz de andar entre mundos. Ainda me lembro da primeira vez em que Olivia entrou no elevador da Massive Dynamic e, de um momento para outro e sem saber, entrou no World Trade Center do mundo alternativo para falar com Bell. Que maravilha! Que sublime!

De notar ainda que Olivia continua com as suas visões de Peter. O bom de todo este arco é que Olivia será sempre “nossa” de uma maneira de outra e a implantação de uma nova personalidade (mais um tema que, para mim, suscita bastante polémica) veio fazer com que esta parte que a mantém ligada às suas origens seja carregada de tensão para além de que as expressões faciais de Olivia quando Peter lhe diz que, no seu mundo, a sua mãe morreu, a sua sobrinha está vida e, acima de tudo, a sua irmã caminha entre os vivos é sublime.

NOTA

Repararam na tão grande importância do Amber 31422 para Walternate e o facto de se pensar que é indestrutível e, consequentemente, todas as pessoas apanhadas nele estão, tecnicamente, mortas? Isto ainda vai dar problemas sobretudo quando a guerra despoletar em força!

“Fringe” teve, portanto, mais um regresso bastante sólido. É de louvar o que os argumentistas estão a fazer com a série mantendo um ritmo bom e um suspense e tensão bastante elevados equacionando, por isso, a série revelação desta temporada que é “Fringe”. Conseguem esperar pelo próximo episódio?

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

December 2010
S M T W T F S
« Nov   Jan »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
%d bloggers like this: