//
you're reading...
Análise de Episódios, Fringe

Sobre Fringe 3×02 – The Box


Vou-vos contar outra história… A história de uma caixa.

Era uma vez uma caixa cinzenta. Certo dia, tal caixa foi descoberta por dois rapazes que andavam a cavar as fundações de uma propriedade… Infelizmente, a ganância por este maravilhoso item fez com que os inquilinos fossem amarrados e silenciados por esses rapazes. Quanto a desenterraram, a curiosidade tomou conta das suas almas e estes abriram-na. Afinal, a caixa que parecia inofensiva revelou-se uma arma letal que libertou um som ultra-sónico fazendo com que os inquilinos e os dois rapazes entrassem num transe vegetativo e, seguidamente, morressem salivando uma mistura de sangue com líquido espinal.

Mais tarde, um outro rapaz surge na casa e rouba a pequena mas mortal caixa. Embora aberta, tal som não o afectou porque era surdo.

Sentindo um enorme peso na consciência, humildemente, descobre o apelido de Altivia e encontra-a em casa, devolvendo a caixa. Infelizmente, estava no local errado à hora errada e é morto por aquela que ele pensava ser de confiança.

A caixa passa, então, de Altivia para Newton, um senhor mau, que a deixa numa estação de metro provocando enormes estragos. É Peter que a consegue desactivar e salvar-se a tempo da morte certa por Altivia.

A caixa é, depois, levada para casa de Peter para futura análise e vive, então, relativamente, feliz para sempre.

Contudo, esta é, apenas, uma das três histórias que “Fringe” nos trouxe, esta semana. A segunda história foi a ambientação de Altivia ao mundo dito normal. Newton fornece alguns materiais sobre a cultura e arte do nosso mundo bem como o ficheiro da nossa colega (e amiga) Olivia que se encontra no mundo alternativo. Mais ainda, Newton consegue, de certa forma, eliminar a tatuagem de Altivia para que não haja qualquer indício de suspeita… Outro aspecto desta história é o facto de Altivia estar a conseguir realizar toda a sua missão com distinção; o primeiro passo foi Peter… o segundo é Walter.

Numa outra perspectiva, temos a história de Walter, Nina e Bell. Se bem se recordam, Bell morrera na temporada passada para que Olivia, Peter e Walter pudessem regressar a salvo ao mundo normal. Como tal, este deixou um testamento. A Nina, deixou uma carta e um sino que, a meu ver, está relacionado com o mundo alternativo e as mudanças de frequência que Bell, sistematicamente, realizava para conseguir atingir o outro mundo. A Walter, deixou uma carta com uma chave para um cofre… No cofre constava um conjunto de papéis que faziam de Walter o único accionista (e, consequentemente, dono) da Massive Dynamic.

HIGHLIGHT

  • O fantástico jogo duplo de Altivia.

Num episódio um pouco inferior ao outro, “Fringe” consegue usar com mestria todos os seus trunfos, mais uma vez. Um episódio que foi muito bem conseguido e onde as histórias das nossas personagens deram um enorme salto evolutivo. Que mais posso pedir de “Fringe”?

About Jorge Pontes

Viajar é nascer e morrer a todo o instante, até porque é fácil apagar as pegadas. Difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Biblioteca

Calendário

December 2010
S M T W T F S
« Nov   Jan »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
%d bloggers like this: